O meu slogan

Blog da Bia, titulo usado, blog único.

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Que racismo!!!

Já repararam que chamamos as pessoas de raça negra de "pessoas de cor"?
Mas porque será?

Os pretos quando nascem são pretos, quando vão à escola são pretos, quando apanham sol são pretos, quando têm frio são pretos, quando têm medo são pretos, quando morrem são pretos...
e tu branco(caucasiano) ?
Quando nasces és cor-de-rosa, quando vais para a escola ficas branco, quando apanhas sol ficas vermelho, quando tens medo ficas branco pálido, quando tas doente ficas amarelo(ou verde se quiseres vomitar) e quando morres ficas cinzento e então...
...Porque chamas as pessoas de raça negra de " pessoas de cor? " '-'

E isto é o que acho em relação a esta dúvida:
-.-' Na verdade nasci azul... ^-^ Sendo assim devíamos identificar-mo-nos deste modo: os pretos e os camaleões :D Visto que mudamos de cor tantas vezes lol


Independentemente da cor que tenhamos somos todos iguais."Todos diferentes todos iguais"

Beijinhos da Bia Pipoca

domingo, 19 de agosto de 2012

Todas anseiam pelo bouquet

Agora que viste isto, quando fores a um casamento, não hajas assim quando a noiva atirar o bouquet!
Pois o casamento é uma cerimónia de felicidade, e não uma cerimónia para ir ao hospital!
Relaxa! Há de chegar a tua vez!

<Evita ficar assim xD

Beijinhos da Bia Pipoca

sábado, 11 de agosto de 2012

Sábado sobre rodas(parte final)

Na mensagem anterior eu contei-vos que quase ia ser transformada em panqueca, mas salvei-me agarrando-me à natureza, literalmente. xD
Mas não ficou por aí, tive muitas mais aventuras...

Quando voltei a patinar, inventei um percurso, ia para a esquerda e dava duas curvas, depois ia para a direita e dava outras duas, admito que não estava a patinar nada mal ;), mas entretanto parei, porque terá sido?
Porque vi um gatinho muito fofo num monte ao lado. E eu como gosto muito de animais queria dar-lhe uma festinha, então saí da pista e trepei de patins o monte,que por acaso não foi difícil mas não valeu a pena o esforço pois o gatinho tinha acabado de fugir de mim a 7patas, por aí pensou que eu era um extra-terrestre com tantas protecções e capacete, não me admira!
E lá fui eu tentando descer, não foi tão difícil como eu pensava,apesar de ter caído de rabo no final da descida, mas não foi tão difícil. ;D E nem doeu nada.

Chegada a altura de ir embora, fui de patins até ao supermercado com a minha mãe, patinei pelos passeios, e deslizei nas passadeiras, deslizei tanto que até tropecei numa! Deviam ter visto a cara do condutor quando parou o carro. Mas desta vez não caí. :D ah ah ah ah

Por fim cheguei ao supermercado, e muitas pessoas olharam para mim. Devo ter sido a primeira cliente a entrar ali de patins em linha, marquei a diferença.
No final tive de tirar os patins, pois a rua estava em obras e havia muitas pedras, para além disso compramos uns gelados deliciosos que estavam ansiosos por voltar para o frigorífico. :P

Neste dia: Eu ri-me, a minha mãe riu-se, as pessoas riram-se e vocês riram-se?

Espero que tenham gostado, beijinhos da vossa pipoca.
                                                                     



        

Sábado sobre rodas

Olá pessoal, hoje marquei a diferença.
Sabem porquê? Bem, vou contar-vos.

Tudo começou hoje ás 18horas. Eu e a minha mãe fomos passear, e ela levou-me a pôr em prática o meu desporto radical favorito: ANDAR DE PATINS EM LINHAAAAAAAAAAA

Então lá fui eu, a toda a velocidade, dei curvas, desviei-me dos obstáculos, e até estive a aprender a patinar para atrás.
Mas houve uma altura que decidi fazer outro trajecto, então perguntei a minha mãe:
_Mãe. Posso ir patinar para ali?
E a minha mãe veio em minha direcção e respondeu:
_Podes filha.
Estava a patinar muito bem, até que eu e a minha mãe reparamos que no final do caminho tinha uma estrada.
_ Filha estás a ir direita a estrada!_ Dizia a minha mãe preocupada.
_ Mãe! Não consigo parar!_ Respondia eu toda aflita.
Eu estava cheia de medo e a minha mãe corria mas não me conseguia apanhar, então tive uma ideia, como não conseguia parar, desviei-me para um jardim e agarrei-me aos ramos de uma árvore ao lado. Só assim consegui parar.
Quando a minha mãe chegou até mim, interrompia antes que ela pudesse dizer algo.
_ Mãe não choquei contra a árvore. Viste? Sabes é que não conseguia parar e foi essa a única ideia que me ocorreu na altura. É que ainda não consigo travar mãe...
_ Eu sei filha foi isso que me preocupou e ainda que me preocupa!
E pronto, voltei para a beira da minha mãe e fui patinando por um passeio onde a minha mãe pudesse ver-me.

Mas ainda não acabou! ;)

Não percas o resto ;D
Continua...